.posts recentes

. "Palavras para quê"

. "O melhor do mundo são os...

. Vale a pena pensar nisto

. Filhos de pais em guerra

. "Mudar é bom"

. "O amor veio para ficar"

. Parabéns Ritas

. "Quem é vivo sempre apare...

. Uma casa portuguesa

. "Play sempre"

.arquivos

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

Quarta-feira, 11 de Março de 2009

A espera

Tenho escrito pouco porque não sei esperar, tenho escrito pouco porque estou asfixiada pelas metas, pelas chegadas e esqueço o prazer do passeio, esqueço o prazer de sentir o que agora é meu. Acho que sofro de estrabismo fulminante, pois não sei olhar para o que detenho, não sei valorizar o que detenho, porque estou centrada no que quero alcançar, naquilo que acho que fará toda a diferença. Sei que tenho saúde, sei que felizmente não sofro de uma doença complicada, o meu corpo mexe bem, a minha cabeça move-se de forma razoável, tenho uma casa acolhedora, uma viatura que me transporta, família e amigos topo de gama e um emprego. Sei de tudo isso, e quero agradecer aos céus e a algumas personagens terrenas, por isso. Mas pronto, continuo a esquecer que sou detentora de tesouros, sou uma tonta insatisfeita que não sente o presente porque está sempre um passo à frente. E quero ser diferente, quero direccionar a lupa para o "aqui-e-agora", quero saber esperar, quero aproveitar o que agora é meu, olhar muito bem para o que possuo e sentir-me bem assim. 


publicado por teladosentir às 20:48

link do post | comentar | favorito
|

3 comentários:
De Maria de Jesus a 12 de Março de 2009 às 01:57
O que a vida me ensinou:
Não se pode moldar o que se é.
A vontade faz muito, o treino também. Mas há a esseência, algo muito interiorizado que lá está firme, a lembrar que existe... é assim mesmo!
Beijinhos


De Ana a 13 de Março de 2009 às 16:39
De estrabismo não sofres mesmo porque afinal dás valor a tudo o que tens e tens consciencia disso de outro modo não falavas delas desta maneira. Todos sabemos que a vida é mesmo assim, uma correria desenfreada mas temos que a viver sempre com metas que podem ser mais ou menos dificeis de atingir. Não é verdade! vais ter prazer de sentir o que é teu, de ler um bom livro, de dar uma grande gargalhada (daquelas que adoro ouvir), de escrever e de mtas outras coisas. Ganha lá uma calma porque tens muito tempo ...e a nossa vida não depende só de nós próprios...Vai vivendo todos os dias da melhor forma que conseguires e deixa o amanhã para amanhã.OK? Jocas
Ana


De teladosentir a 18 de Março de 2009 às 22:42
De Rita, Olá Ana

Não sei se és a amiga Carina, ou se és a linda madrinha. Pois, tens razão, com tanta inquietação e insatisfação, esqueço o sabor de provar as coisas, de as sentir, de as viver, o prazer de as alcançar e de gostar de ser quem sou, sendo fiel a mim e à minha verdade! Beijos


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.tags

. todas as tags